terça-feira, 28 de dezembro de 2010

16 de Dezembro, dois anos do falecimento do Patrono da ACLA/MG - "SAMUEL CAMPOS BRANDÃO".


A ACADEMIA DE CIÊNCIAS, LETRAS E ARTES DE MINAS GERAIS COM SEDE EM MANHUAÇU, LANÇA A CONDECORAÇÃO ACADÊMICA EM MEMÓRIA E HOMENAGEM AO SEU PATRONO "SAMUEL CAMPOS BRANDÃO" NO DIA 20 DE DEZEMBRO DE 2010, PELO PRESIDENTE/FUNDADOR DA ACLA/MG COMENDADOR FABRÍCIO SANTOS. OS AGRACIADOS COM O DIPLOMA DA "ORDEM DO MÉRITO DA ACLA - SAMUEL BRANDÃO" EM 2010 FORAM OS ACADÊMICOS CORRESPONDENTES:
-COMENDADOR FRANKLIN LOPES DE FREITAS ( BELO HORIZONTE/MG);
-BISPO +DOM MOYSÉS BARBOSA (TRÊS RIOS/RJ);
-MARQUÊS DR. JÚLIO LOPES QUEIROZ FILHO ( NITERÓI/RJ).

MODELO DO DIPLOMA:


OS DELEGADOS REGIONAIS DA ACLA/MG:
FRANKLIN LOPES DE FREITAS E O BISPO +DOM MOYSÉS BARBOSA, RECEBERAM TAMBÉM OS DIPLOMAS DA "ORDEM DO MÉRITO DA ACLA/MG" DE "DOUTOR HONORIS CAUSA EM CULTURA" NO ANO DE 2010.

BIOGRAFIA DO PATRONO DA ACLA/MG - "SAMUEL CAMPOS BRANDÃO":


-Nascido em Manhuaçu, Minas Gerais, em 31 de outubro de 1925, Samuel Brandão, é dono de uma biografia inquieta, uma vida de múltiplas atividades em que a arte é a mais constante. Samuel Brandão, pintor, ex boêmio, garimpeiro, empresário, músico amador, executivo de firma de construção, é antes de tudo paisagista lírico. Teve dois pintores por mestres: Alberto da Veiga Guignard no Rio e Eugênio Sigaud. Foram os que lhe ensinaram as primeiras tintas e abriram os olhos para interpretar a diferença entre natureza e vida. Sigaud ensinou-lhe ainda todas as suas técnicas: encáustica, caseína, têmpera, etc; Outro grande professor que cruzou sua vida foi Ivan Serpa.
Em 1955, com a vitória de Juscelino Kubitscheck vem para o Rio com um grupo mineiros. Em 1957 está no Paraná, dirigindo empresas de engenharia, em 1965 retorna às artes, participando de Salões em Curitiba. Em Londrina faz estudo e pesquisando no Sanatório Shangri-lá sobre tratamento psiquiátrico. Depois, com estabilidade econômica na vida, abandona todos os negócios de engenharia e construção de estradas de rodagens, retorna definitivamente ao Rio de Janeiro e dedica-se inteiramente às artes plásticas.
Em 1966, recebeu um Diploma de Honra ao Mérito, pela contribuição artística ao Centro de Gravura. Em 1967 e 1968, ensinou xilogravura aos alunos do referido Centro.
Freqüentou por três anos o Atelier do Escultor e Artista Edgar Duvivier, então professor da Escola Desenho Industrial, da Guanabara, participando na construção da primeira casa de fiberglass, em forma semi-esférica, com lâmpadas triangulares e cuja montagem dura um hora, no Sumaré-Guanabara. Participou das manifestações coletivas da associação dos Artistas Plásticos de Guanabara (AAP), no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.
Em 1974 foi eleito Vice- Presidente da Associação dos Artistas Plásticos da Guanabara(Museu de Arte Moderna) - Rio de Janeiro.
Samuel Brandão é um pintor que apresenta características pessoais que o tornam uma figura bem marcante no meio artístico, pois suas pinturas com tonalidades fortes, o tornaram, um dos mais interessantes pintores de nosso País.
Em 1975 pintou parte da Via Sacra, da Igreja de Santo Antonio, em Munhuaçu-MG, sendo citado pelo Dicionário Brasileiro de Artistas Plásticos, de Carlos Cavalcanti, editado pelo Ministério de Educação e Cultura(MEC).
Em 1979 volta à Europa, em Londres para estudar mercado de tapetes orientais e depois de visitar Holanda e Bélgica, vai para Roma e daí Florença, Nápoles e pinta dois painéis para o colecionador N. Narbone, em Agropoli.
Foi entrevistado, juntamente com o Dr. Ivo Pitangui e D. Mindinha Vilas Lobo, pela colunista Hildegard Angel, teve publicada toda sua obra e pessoa no Jornal do Comércio, na revista Boletim Cambial RIO/SP, foi entrevistado pela apresentadora de TV Isabela Scabrini da TV Globo, e teve recentemente seu projeto para evitar pichações no muros e prédios publicado no Jorna O GLOBO em 14/02/2004, bem como seu trabalho "Futebol na Favela" publicado na revista inglesa - The wilson Quartely.
Em 2004 recebeu a comenda “TIRADENTES” da Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, projeto de resolução nº 753/2004.
Diante de tantos fatos, que só vem a mostrar a importância que o Ilustríssimo Senhor Samuel Brandão tem para com o mundo artístico de nosso Estado de Minas Gerais e nosso País, ele foi escolhido para ser Patrono da Academia de Ciências, Letras e Artes de Minas Gerais que tem a sua sede na sua cidade natal Manhuaçu/MG e primeiro presidente fundador, o Artista Plástico e Comendador Fabrício Souza Santos, fundada no dia 03 de outubro de 2009.

Nenhum comentário: