domingo, 20 de fevereiro de 2011

“O objetivo de criar uma sociedade civil, sem fins lucrativos, é aproximar os homens e mulheres que se dedicam à literatura, às artes, à história...

O acadêmico Murilo Badaró, quando presidente da Academia Mineira de Letras, idealizou a criação da Federação das Academias de Letras, Ciências, Artes e Cultura de Minas Gerais, que ocorreu em reunião realizada em Belo Horizonte, no dia 24 de setembro de 2009, na sede da Academia. A meu pedido o acadêmico Zanoni E. R. Neves representou a Aclecia naquela histórica solenidade.

Com o prematuro falecimento do acadêmico Murilo Badaró, a Federação não se estruturou. Como presidente da Aclecia, recebi do acadêmico Aloísio T. Garcia, Secretário Geral da Academia Mineira de Letras, convite para uma reunião, na sede da Academia em Belo Horizonte, no próximo dia 17 de dezembro em curso, que terá como objetivo refundar a Federação das Academias de Letras, Ciências, Artes e Cultura de Minas Gerais.


“Belo Horizonte, 3 de dezembro de 2010. Caro Acadêmico. Convidamos V.Sa. para reunião, precedida de almoço, no dia 17 de dezembro de 2010, tendo como objetivo refundar a Federação das Academias de Letras de Minas Gerais.O almoço, no qual podem comparecer até dois representantes da instituição, será no restaurante do Minas Tênis Clube, à Rua da Bahia, 2244 (no final da Praça da Liberdade) às 12 horas e às 13:30 horas iniciaremos reunião na sede da AML, bem próxima.

Na ocasião revisaremos o Estatuto da FALEMG, recompondo a sua diretoria para o próximo biênio. Solicitamos sua confirmação com a urgência possível, com vistas às reservas no restaurante acima, salientando a importância da presença de dirigentes dessa instituição no evento acima. Cordialmente, Aloísio T. Garcia. Secretário Geral da Academia Mineira de Letras”.

Estarei presente representando a Academia de Letras, Ciências e Artes do São Francisco -Aclecia, especialmente convidada e um dos sodalícios fundadores da Federação, e estou retransmitindo o convite à Academia Montesclarense de Letras, à Academia de Letras, Ciências e Artes de Várzea da Palma, à Academia de Letras de Salinas e à Academia Feminina de Letras de Montes Claros.

O ideal do ex-presidente Murilo Badaró está de pé. Em suas palavras, Murilo Badaró disse, quando da fundação da Federação, que “o objetivo de criar uma sociedade civil, sem fins lucrativos, é aproximar os homens e mulheres que se dedicam à literatura, às artes, à história e cultura em geral, em diferentes pontos do Estado, rico na sua diversidade cultural e artística, além do imenso patrimônio histórico que precisa ser permanentemente preservado”.

A Federação tem ainda como objetivo promover reuniões em Belo Horizonte e no interior do Estado com o propósito de interiorizar a cultura das letras, além de manter o interesse do povo mineiro no culto de seus valores históricos e culturais, um dos pontos de orgulho de gerações de brasileiros nascidos nas terras mineiras. Dentro da justificativa da criação da Federação está também a ideia de realização de concursos de literatura por toda Minas Gerais, mantendo um calendário organizado no Estado inteiro”.

Na reunião realizada em 2009, havia sido eleito, por aclamação, para ser Presidente da Federação das Academias de Letras, Ciências, Artes e Cultura de Minas Gerais o acadêmico Murilo Badaró. A Federação das Academias de Letras de Minas Gerais, de duração indeterminada, fiel ao ideal de Murilo Badaró, tem como objetivos unir esforços na luta pela preservação, pelo estudo e a divulgação da cultura, da língua e da literatura brasileira, aproximar os homens e mulheres que se dedicam à literatura, história, artes e cultura em geral, em diferentes pontos do Estado de Minas Gerais.

Fonte:http://www.gazetanortemineira.com.br

Nenhum comentário: